segunda-feira, novembro 10, 2008

Imaginario Cultural

Para aqueles que odeiam essa pretensão cool de ambientes sofisticados com pratos ou drinks que custam o olho da cara, apresento o Imaginario Cultural.

Talvez por ele não estar em Palermo ou San Telmo, nunca citei esse lugar aqui no blog. Muito injusto porque é um dos bares preferidos da cidade e um dos que mais vou, afinal é pertinho de casa.

Na esquina da Guardia Vieja com a Bulnes, o bareco é do estilo rústico com estilo, como quase todos no bairro de Almagro. Tem preços justos para quem não quer inventar muito. Com a lei anti-fumo de Buenos Aires, eles acabaram criando um ambiente lá dentro mesmo que é descoberto. Um simpático pátio-quintal com mesinhas e sofás que é muito bom no verão.

Além do mais existe um porão onde tocam umas bandinhas todos os fins de semana. Mas se você não está afim, basta ficar ali no térreo mesmo que seu ouvido não será agredido.

Sugiro uma Stella Artois de 1 litro e uma empanada de carne picante. Um clássico.

Mais no Guia Óleo.

9 comments:

Bernardo Guimarães disse...

cheguei aqui via juan trasmonte e já gostei de cara. estou com um pé em aires buenos e ja comecei a anotar as dicas.
valeu, e um abraço do paralelo 13.

Túlio disse...

Que beleza! Boa sorte ai!

abraço.

Anônimo disse...

Suas dicas são ótimas Túlio! Nas próximas férias da Mari, queremos ir p/ B.aires. Entraremos em contato para mais dicas. um grande abraço,
Tia Eula.

claudemir disse...

Este lugar é só para iniciados mesmo, publicidade zero. E, se vcê for meio desatento passa em frente e nem percebe que é um bar, mas de fato é bem aprázivel.

Túlio disse...

Taí a palavra do jurado da Veja Curitiba, categoria comidinhas. Se ele falou, tá falado.

adélia jeveaux disse...

quero conhecer!

marie disse...

eee, que lindo ver o imaginario nas suas dicas! foi o primeiro bar que conheci quando cheguei aí, bem pertinho do meu hostel.lembro que naquela primeira noite saí a esmo e parei lá pra beber sozinha, já que não conhecia ninguém na cidade (!!), numa das mesas da calçada (era início da lei antifumo e não tinha o tal jardim). foi lá também que logo de cara descobri como garçons argentinos são versados na arte de fingir que o cliente não existe (a menos que saibam que tem dólares na carteira, hoho). na segunda vez fui junto com vc e foi aí que aprendi como desengasgar o espanhol pra pedir a segunda leva de empanadas, mas com o legítimo sotaque argentino: "dorrh marrh", ajajaja, com aquele “s” que tá mais pra um “r” maroto, quase assoprado, rs.
buenos aires, te extraño.
valeu pelo post, túlio, que me lembrou como é divertido viajar sozinha e transformar o friozinho na barriga em diversão das boas!

Juliana Bragança disse...

eu comi uma empanada de carne picante aqui em sp e era horrivel! pessima imitacao!
as dai sao mto melhores, afinal, sao as legitimas!

Lívia disse...

Ja tive o prazer de frequentar e aprovo!

Bjs

Blog Widget by LinkWithin