sexta-feira, maio 29, 2009

Quando surge o alviverde imponente...

Já vi jogo do Palmeiras na Vila Belmiro. Já vi em Ulrico Mursa. Já vi até no estádio Diego Armando Maradona. Se não me engano também já vi no Couto Pereira. Só faltava ver um jogo na casa do time, o Palestra Itália.

O sentimento de culpa de torcedor fajuto me corroía. Por isso, aproveitando uns dias aqui no Brasil, fui lá em companhia de outros palestrinos ilustre. Uma baita fila inviabilizou antes do jogo um bom lugar no estádio. Ficamos exatamente no meio da Mancha Verde, num lugar com visão quase da altura do campo. A negada não parou de gritar por um minuto. Um cara do meu lado gritava como se não houvesse amanhã. Mas é inegável o clima de incentivo que eles criaram.

Nem vou falar do resultado do jogo, que poderia ter sido muito melhor. O bom foi poder ver o time no meio da "massa". Um belo espetáculo mesmo.

Como dica, a torcida alviverde poderia ver uns vídeos das torcidas argentinas no youtube. A gama de músicas do Boca e San Lorenzo, por exemplo, são sensacionais. Bem mais criativos que "porcooooo" e "vamo ganha porcooo".

Enfim, Palmeiras. Nos vemos quando você reaparecer em Buenos Aires.

6 comments:

Van Porcino disse...

achei mancada as vaias...

Leonardo Fleck disse...

heheh, pe frio!!!!

Marcelo Urânia disse...

contra o estudiantes, Palmeiras em BsAs! e pau no cu do veron! VERON, não do verdon. :P

Juliana Bragança disse...

queria ter visto sua cara no meio da massa!

Bruno Silva disse...

Justo jogo vc foi ver. hahaha pé frio da porra! hahaha

O lance é só olhar pro rival. Não por ser corinthiano, mas temos vários cantos diferentes. Não é uma torcida argentina, mas já é melhor que só cantar "porcoooo".

Abraço!
Bruno Silva
http://www.ladobdocassete.com.br

Pedro Obliziner disse...

a falta diversidade de melodias e de criatividade nas torcidas brasileiras é inegável, mas sempre discuto tocidas brasileiras x argentinas com um amigo meu torcedor do Santos e do Boca, no qual ele sempre afirma que torcida brasileira não tem ritmo nem nada. Eu sempre tento defender o que acho justo, são culturas diferentes, a influência do ritmo é diferente e tudo mais, mas essa discussão sempre surge entre a gente. Bom, eu não deixo de ser um fã das torcidas argentinas, quando fui pra Buenos Aires fui num jogo do River e um do Boca, só pra ter o prazer de alientar un poco.

Blog Widget by LinkWithin