terça-feira, setembro 16, 2008

Onde termina a piada e começa o desrespeito?

Gosto pra caramba do Kibeloco. Um dos blogs hypados que raramente me deixam sem gargalhar.


Porém o blog parece ter ultrapassado um poucos os limites fazendo piada com os atletas dos jogos paraolímpicos. Ouso dizer que tirar sarro de deficiente pode até ser feito sem preconceito ou desrespeito. Tudo depende do contexto, o que não foi o caso.

Uma piada sobre qualquer esportista, por exemplo, se feita com um atleta paraolímpico, pode até surtir um efeito positivo. Algo do tipo "eu respeito tanto você que faço uma piada sobre o esporte e não sobre sua deficiência".

Não vou ficar aqui dando lição de moral em barbudo. Mas que fique claro! Zuar com deficiente é pura maldade. Tem que cair o pinto de gente que faz isso.

Veja os dois posts-piada sobre os atletas deficientes e pense bem.



Será que o humor brasileiro não consegue evitar o desrespeito? Por que tanta gente descamba pra esse lado? Desde quando a desgraça alheia é engraçada para a gente? O programa do Pânico, que inovou tanto, já chegou a tacar gosma em atores pra fazer rir.

Tem graça isso? 

7 comments:

Bruno Silva disse...

Cara, fazer humor é uma arte. Quem não sabe fazer humor tem que ridicularizar as outras pessoas para se parecer engraçados. Eu tenho é dó.

Aquele abraço!
http://ladobdocassete.blogspot.com

tati travisani disse...

horrível, sem graça, credo, total mal gosto!!

Juliano C disse...

Salve!
Cara, o Kibe já foi legal. Depois que eu acompanhei todas as artemanhas do cidadão em questão para sempre copiar as piadas dos outros e fazer de conta que era ele quem criava tudo, sem contar o fato que ele nunca cita as fontes ds noticias que ele supostamente descobre, pra mim ele é apenas mais um blog na internete.
Kibe R.I.P pra mim.
Abraço pelotudo!!!!

Juliano

Lielson disse...

cara, meio de mau gosto. falat ponderar ali...

giancarlo rufatto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
giancarlo rufatto disse...

eu vendo um comentarista da globo falando sobre o rapaz da natação que ganha tudo na para-olimpiadas. "esta ultima medalha foi sofrida para André, ele ganhou na ultima, praticamente na esticada da mão." termo este natural para os nadadores.
ai a edição corta para o close do nadador no pódio.
e ele não tem mãos.


ai ficou aquele silencio.

Lívia disse...

Pelo menos o CQC argentina tá só sem-graça, e não sem noção. Por enquanto...

Blog Widget by LinkWithin