domingo, setembro 07, 2008

Batuque de argentino doido.

Não é à toa que a Bahia é o celeiro de novos ritmos do Brasil, que a África é um exportador mundial musical e que New Orleans é o berço do jazz. É bem simples a coisa. Ritmo tem uma coisa a ver com melanina. Não sei se a ciência explica, mas negão tem dom pra música e ponto.


O problema é que os argentinos não sabem disso. Sempre acabo me deparando com esses batuques descordenados nessa cidade. A primeira vez foi num jogo de vôlei entre Brasil e Argentina. Nos intervalos e tempos técnicos entrava um grupo que tentava ser étnico e tocava a pior batucada da face da terra. Aquela bandinha que o Chaves, Quico e Chiquinha montam em um episódio do Chaves parece ter mais ritmo e gingado que aquela do jogo do Luna Park.

Também já me deparei com outro grupo pseudo-étnico em um hostel que fazia um olodum para bêbados lamentável. Pena que eu não estava bêbado na ocasião para poder aproveitar daquela verdadeira tortura.

Outra coisa que está intrinsicamente ligada com a tentativa de malandragem musical argentina é o português mal falado. Certa vez num show intimista um cara começou a cantar uma canção própria num dialeto que não era espanhol. Logo percebi que se tratava de português quando ele falou "saudátchi". 

Recentemente também gelei e suei frio quando, em num aniversário de uma amiga, uns caras começam a tocar bongôs. Logo sobe uma menina entoando uma canção numa melodia familiar. Depois de uns 3 minutos é que entendo que ela estava cantando "Quantu têmpu téin pra matar eeesa saudâtchi / Meu béin u ciúmi é pura vaidátchi".

Fica aí a lição: se você ver um argentino com um batuque na mão, vá pra longe.

4 comments:

Bruno Silva disse...

Isso tudo me lembrou as baterias da UNICAMP. hahaha Era ridículo ver aquela guerra de baterias nas calouríadas.

Bom, parabéns pelo layout. Só me mude o subtítulo para branco, porque preto não se lê nada! E isso não é preconceito.

Ok, letras afro-decendentes.

Abraços!
Bruno Silva
http://ladobdocassete.blogspot.com

Túlio disse...

Valeu rapá,
to sofrendo pra mudar aquilo ali... apenas não acho onde muda no código!
mas sou brasileiro e não desisto nunca...

Anônimo disse...

Querido soh um toque: o correto, em português, é se você VIR, e não se você "ver". (ai, dói).

Pergunta: por acaso o primeiro show que vc diz ter visto, o tal "intiista", era de "Nacho y los caracoles, tb conhecido como "Onda Vaga"?

Anônimo disse...

Ops, intimista.

Blog Widget by LinkWithin