sexta-feira, fevereiro 27, 2009

Mudança de direção

Uma das maiores qualidades do povo argentino é a capacidade de se que eles tem de se unir, protestar e fazer que sua voz seja ouvida.

Ano passado, no conflito dos agricultores contra o governo, milhares de pessoas saíram às ruas para manifestar uma opinião totalmente contrária ao governo. A presidenta engoliu com desgosto e sua medida impopular não foi aprovada.

O problema é que se protesta demais e por qualquer coisa, tenha as pessoas razão ou não. O pior é que e a pessoa ou instituição que teria que ouvir esse reclamo quase nunca o ouve de fato. Pessoas estão sem teto? Interrompe-se um viaduto. Um passageiro nervoso pelo metrô péssimo e fedido agride um funcionário? Para-se todo o sistema na cidade e milhões de pessoas são afetadas. Que tal chamar a polícia? O prefeito propões a implementação de faixas exclusivas para ônibus em uma avenida e quase se instala uma guerra entra táxis e coletivos.

Lembro que uma vez pessoas se juntaram às 3 da manhã para bater panela, protestando contra os constantes cortes de energia que aconteceram no verão. Faz sentido isso? Garanto que o gerente da companhia de luz estava bem longe com seu sono intacto. Eles só conseguiram acordar toda a vizinhança.

Hoje, a importante Av. Pueyrredon se tornou mão dupla em algumas quadras. Uma medida do governo para que o trânsito flua melhor. Obviamente um bando de gente saiu a protestar contra isso. Afinal, uma avenida virar mão dupla é algo que pode prejudicar a todos de maneiras várias, não? Não! Vão caçar serviço e arranjar coisa o que fazer!

Estou longe de ser a pessoa mais calma do mundo, mas parece que aqui todo mundo está sempre pronto a tacar uma pedra, pronto para um arranca-rabo. O taxista para o carro e desce para brigar no trânsito. O dono de um quiosco bate-boca se você não tem dinheiro trocado. O motorista do ônibus dá uma bronca porque no velhinho que, coitado, não tem agilidade na hora de colocar suas moedinhas na máquina. Tato, bom-senso? Tá em falta. Sabe como é, a crise!

Mais sobre a reclamação da mudança de direção aqui.

7 comments:

A-nah! disse...

Te banco Túlio. Pensé lo mismo cuando vi a 26 personas protestando en la tele. Absurdo totalmente... pero así te son!

Karol disse...

Por mais irritantes que te pareçam essas atitudes, ow, ainda as acho infinitamente melhores do que o silêncio imperturbável dos brasileiros.

Anônimo disse...

H`a muito tempo penso em entrar em contato. Adoro o Blog. Fui a Buenos Aires , estive no Manolo e um monte de dicas que encontrei em seu Blog. Entro quase diariamente. É realmente muito interessante este contraste de culturas vizinhas que temos com a Argentina . Já estive duas vezes e sei que irei visitar Buenos Aires sempre... Muito obrigado
Fábio

Vinícius da Cunha disse...

Assisti a cena de um bêbado andando contra o tráfego em uma das quatro ou cinco mãos da Pueyrredón. Esse cara foi um visionário.

Daniella disse...

eu confesso que me assustei bastante com os ânimos dos argentinos.
um cara desceu do carro pra dar uma surra no motorista do táxi em que eu estava porque o espelho do táxi ENCOSTOU de leve no espelho dele. arrancou o SENHOR do carro pela camisa. e a motorista do táxi que nos levava, atrasadas, pro aeroporto, começou a nos xingar e andar bem devagar - pra perdermos o voo - por causa do jogo no rádio: brasil ganhava da argentina no futebol.

Túlio disse...

O bêbado era pura vanguarda. Um homem a frente do seu tempo.

Túlio disse...

Daniela,

uma vez um taxista saiu do meu taxi para brigar com o outro. 10 minutos depois ele ficou sem gasolina e eu fiquei no meio de uma avenida desesperado pra pegar outro taxi e ir pro aeroporto. surreal.

Blog Widget by LinkWithin