sexta-feira, novembro 30, 2007

Maluf!

Nós vamos rir no dia que Maluf morrer. Mesmo sabendo que isso não é certo, nós vamos cantar e dançar a noite inteira.

Em 1989, Maluf era candidato à presidência, se não me engano pelo PDS. E não sei porque eu gostava do cara!

No meu bairro em Santos, a Vila Belmiro, havia sempre no dias das eleições uma espécie de votação infantil. Uma casa na vizinhança se transformava numa zona eleitoral para a molecada. Não elegíamos ninguém mas nos sentíamos importantes só pelo fato de marcar um Xis numa cédula. Justo não? Assim não sentíamos tão alheios dessa "festa da democracia".

Cada um escolhia o seu preferido e elegia como seu presidente pessoal. E eu votei no Maluf. O que valia era o carisma do candidato, nenhuma ia criança ia julgar plano de verdade. E com 7 anos de idade acho que aquela foi a eleição que eu mais assisti o horário político.

Maluf era eloquente e ainda é. Pena que as professoras da escola nãos nos davam algum tipo de orientação. "Esse é canalha, não votem nele" - podiam dizer. "Não votem no mais bonito, mas sim naqueles que vocês acreditam ter a melhor proposta" - também não ouvi nada disso.

Foi a única vez que votei no Maluf, mas foi o voto mais sincero e com mais vontade da minha vida, justo aquele voto que não valia nada. Desde então nunca mais votei com tanto afinco. Nenhum outro candidato me motivou mais a ponto de fazer campanha e defender seus ideais.

Collor conseguiu convencer a maioria do Brasil em 1989, mas não convenceu as crianças da Vila Belmiro. O fato é que Sílvio Santos venceu aquela eleição infantil.

3 comments:

Fer Funchal disse...

ah, a eleição de 1989! nem vou comentar muito, senão choro de saudades. só lembro que eu consegui fazer o Mario Covas vencer a eleição infantil do meu colégio naquele ano (detalhe: eu sou do Sul, ninguém conhecia ele direito, era só pela simpatia pela pessoa, mesmo); não só não perdia horário político, mas assistia inclusive na reprise; e sabia de cor todos os jingles dos mais de 20 candidatos. por sinal, o dia que precisarem de alguém que cante o jingle do Aureliano Chaves para alguma gincana, podem falar comigo. por um desses mistérios da memória, sei ele de cor até hoje.

aliás, já tô até vendo: vai ser lindo eu velhinha, o Alzheimer corroendo tudo, e as minhas últimas palavras sendo "vamos de Aureliano, em Aureliano o povo vai votar" antes de eu cair na demência final.

Túlio disse...

HAHAHAH
eu lembro muito bem o jingle do ULISSES GUIMARÃES

marie disse...

cara, você não foi o único engrupido nessa história.
passei minha infância e pré-adolescência toda usando aqueles buttons de coraçõezinhos símbolo das campanhas do Jaime Lerner aqui em Curitiba. eu achava aquele gorducho de bochechas rosadas tãoo simpático...

Blog Widget by LinkWithin