domingo, janeiro 04, 2009

Carnaval argentino.


Argentino não entende mesmo de carnaval, tanto é que já começou ontem em Gualeguaychú a sua "tradicional" festa (atenção para as aspas no tradicional).

Serão todos os sábados e domingos de janeiro e fevereiro, além do primeiro sábado de março. Uma maratona cansativa de festa e carros alegóricos.

Vamos somar os fatos: carnaval por 2 meses, argentinos, ausência da ala das baianas e do mestre-sala e porta-bandeiras e a presença de ritmos étnicos e autóctonos da região?

Peraí, gente. Tem uma coisa errada aí. Uma não, muitas!

Na notícia do La Nación consta que houve manifestações de "No a las papeleras". É a eterna reclamação contra a instalação das fábricas do outro lado do rio, já no Uruguai.

Detalhe básico. No fim de 2005, quando vim pra cá pela primeira vez, já estavam com essa de "No a las papeleras", cortando pontes e prejudicando os turistas que queriam visitar o Uruguai. Nesse tempo todo, já brigaram no Mercosul, Haia e o carajo, a fábrica já foi construída. Dados de ambos governos confirmam que nenhum dano foi feito ao meio ambiente na construção e depois com o funcionamento das fábricas.

Mas a murrinha continua! A reclamação e a birra seguem firmes. Pra que dar o braço a torcer e perceber que talvez seja a hora de parar?

Se pelo menos os protestos fossem como o da Evangelina Carrozo. Aí sim eu poderia cogitar em dizer "No a las papeleras".

11 comments:

Bruno Silva disse...

Considerando que argentina quando é gostosa é gostosa MESMO, isso deve ser até divertido. hahaha

Abraços!
Bruno Silva
http://ladobdocassete.blogspot.com

popdesign disse...

gente esse negocio das papeleras ainda rende... impressionante mesmo. fui a argentina pela primeira vez na mesma época q vc e todo dia era esse negócio na tv q eu lembro.

Anônimo disse...

Morei no Brasil muito tempo e acho que o Carnaval de vcs é sem nocao mesmo. Maravilhoso (e turistico demais) no Rio, mistico e divertido em Salvador, tradicional e alegre no interior.

Nao procure achar no carnaval daqui o mesmo que lá simplesmente porque sao diferentes!!
Pra vcs carnaval é festa, historia, cultura, FERIADO! e tradicao (que nao sempre esta presente neh).

Aqui é só festa e danca entre escola e escola no sambodromo mesmo. E como nao temos feriado a gte pega o fim de semana do verao tudo. O resto do pais celebra com um ou dois finais de semana de fevereiro com murgas.

Nao é que o argentino nao entende do carnaval. Entedemos coisas diferentes só, como em muitas outras coisas!

As papeleras é tema aparte.
Bom demais seu blog.

Beso,
Dolores

Túlio disse...

Valeu, Dolores!

Mas se tiramos sarro do Carnaval gaúcho ou curitibano, como é que não vamos falar mal do carnaval argentino?

Abraço!

Leo Carioca disse...

O espíritu de carnval foi morrendo até que na ditadura tirou o feriado.

Antes eram bailes em clubes, murgas na rua. Isso foi se perdendo e acho que nao volta mais.

Papelera
Cara, é básico: sim contamina a producao de celulosa pela quantidade de residuos que se jogam no rio, além de gases tóxicos. Botnia consegue reduzir, mas continua poluindo. Brasil é um grande produtor, por exemplo, e tam problemos com isso. Nao só contamina como também fomenta o cultivo intensivo con sementes clonadas, que é nefasto para terra.
Se nao contaminaram, as papeleras estariam em seus respectivos páises.
As papeleras nao estao do lado argentina pq a propina que pediram os uruguaios foi menor.

Túlio disse...

Pois é, Leo.

O incrível é que até agora não foi provado que a poluição está afetando de verdade as populações do lado de cá do rio, assim como o meio ambiente da região. Tudo que há é especulação.

E acredito que haja muitos outros aspectos que influiram na decisão da localização da fábrica. Diferença de moeda, mão-de-obra barata, mercado e etc.

Juliana Bragança disse...

meu professor perguntou quanto tempo durava o carnaval: 15 dias? não! um mes? Nao, 5 dias! ai ele fez uma cara de oops!
hauihaiuah
bjos

Leo Carioca disse...

Tulio

Em tres anos falamos se contamina ou nao. Também nao encontraram provas irrufateveis que semente transgenica a ruim para solo.

O engracado é que o Frente Grande, quando era oposicao no Uruguai, era os maior detrator do prjecto das papaeleras.

Se nao contaminara, nao iriam a instalar a fábrica na outra ponta do mundo.

O carnaval de Gualeguaychu é de doer os olhos. Estou em Buenos Aires e assisti um pouco com minha namorada e dá vergonha, muito tosco.

Por favor, procure a Nalbaldian descontrolado este fim de semana desfilando com "Papelitos". Gordo pecho frío, ganá la davis la CDTH

Túlio disse...

Valeu, Leo!

Sempre bom ter tua opinião.

Eu queria ver de perto esse carnaval de lá só pra ter mais propriedade pra falar mal, mesmo que eu não seja lá grande entendedor disso.

Hernan disse...

Ahora el carnaval de Gualeguaychu mejoro bastante estos años pero comparandolo con el carnaval de Rio no existimos.

Tulio feliz 2009 disculpame me colgue.

Túlio disse...

Feliz 2009!

Blog Widget by LinkWithin