segunda-feira, julho 07, 2008

Barreado, Antonina e ex-namoradas.

O Barreado deve ser um dos pratos mais injustiçados da culinária brasileira. Enquanto a feijoada segue seu reinado no mainstream, o paranaense barreado segue no firme no underground. Se até nas cozinhas do Paraná é difícil encontrar um, imagina no resto do Brasil. Talvez por isso que gosto tanto dele. Não é coisa para qualquer um. É para quem entende.


Levei minha mãe para comer pela primeira vez essa clássica iguaria em Antonina esse domingo. Era justo no fim de semana inaugural do Festival de Inverno da UFPR, onde os estudantes descem a serra e zoam o barraco por uma semana com a desculpa de que estão fazendo oficinas culturais e vendo showzinhos cults étnicos.

Fui por três anos consecutivos pra lá. Era sempre um dos momentos mais esperados do ano já que essa cidadezinha históricade 20 mil habitantes do litoral do Paraná era sempre palco das mais lendárias histórias.

A primeira decepção dessa minha última visita foi encontrar o clássico Maré Alta fechado por definitivo. Um dos restaurantes mais conhecidos e movimentados da cidade estava de portas fechadas e contabilizamos menos um endereço de onde comer um belíssimo barreado. Tivemos que nos contentar com a Caçarola do Joca, mas não era a mesma coisa.

O Trapiche, um dos pontos mais tradicionais da cidade, estava quebrado e era impossível chegar na parte flutuante. Ou seja, totalmente sem graça. A pracinha perto dele, assim como toda a cidade estava bem descuidada, suja, sem graça. As casas de uma das cidades mais antigas do Paraná estão caindo aos pedaços, praticamente abandonadas e esquecidas pelo governo. Pelo menos aquela casinha onde filmaram o filme "Oriundi" com Antony Quinn continua bonitinha.

Fiquei pensando se não era eu que antes me contentava com tão pouco ou a cidade que piorou mesmo. Visitar Antonina é como ter visto uma ex-namorada. Aquela com quem você viveu vários momentos, que amou muito mas que atualmente você não vê mais nenhuma graça em nada.

14 comments:

Otávio Pacheco disse...

E o que é o barreado, afinal de contas? Fiquei curioso.

vanessa disse...

Meu, belíssimo domingo apesar do Maré Alta fechado e do barreado sem pirão.

Ei, me diga, você escorregou por debaixo da porta?

Beijo!

Túlio disse...

Barreado é uma carne cozida por horas e horas, o original sendo feito debaixo da terra, que acaba ficando super molenga que desmancha na boca. Para comer é acompanham um arrozinho, farinha de mandioca e BANANA. ou seja, um clássico do litoral paranense. É um prato da família da feijoada no que tange a dormência causada depois da ingestão.

Túlio disse...

Vanessa, dei uma de HOUDINI e vazei pela janela super ninja... hahaha.

Anônimo disse...

ótimo post, como sempre. senso de humor refinado!

Lívia disse...

Gostei da comparação final.

bjs

Anônimo disse...

O barreado e' mesmo uma delicia. Voce nao tem uma receita desse prato para postar aqui para os seus leitores, por acaso?

Aninha Bitten disse...

Oi Túlio! Cheguei até teu blog por causa do nome. Amo BAires e vez ou outra estou procurando alguma coisa sobre. Gostei daqui, vou frequentar, assim, tu me conta notícias do mundo de lá, ok??
besito.

Ciana Lago disse...

Túlio, aquelas fotos de "viaji com a turma da facul" que vc me mostrou aquela vez sao nessa cidade ne? Como sempre, Claudemir era a estrela das fotos!! Como eu riiiiia.

Marcelo Urânia disse...

porra, tempão q não passava aqui com tempo pra ler. o trabalho me consome. droga.

antonina, um classico eterno.

belo texto sobre o verve, tb gosto bastante, mas sem tua idolatria. haha tenho convicção de q a feiura do ashcroft impede o mundo abrace a banda. haha

e a tcheca gorda, ein! q absurdo! cara... vejo mil e uma piadas toscas com a expressão tcheca gorda. haha

abraz!

lique disse...

Aí Túlio, ou de CWB e moro em BH. Leio smpre seu blog. Minha mãe mora em antonina e faz, seguramente, o melhor barreado de lá. É recorde de encomendas em antonina (pelos próprioss antoninenses). Quando for pra lá novamente mande um e-mail que te dou o endereço da velha! Abraço!

Túlio disse...

Valeu Lique... vou querer provar esse barreado!

André Ramiro disse...

hahahaha
que bela comparação..hahaha
final de semana vou pra lá, ver o que rola. show neo-hippie.
tem umas menininhas pelo menos?
hehe
absss

giancarlo rufatto disse...

nunca provei barreado. em se tratando de comida eu sou pop até os cabelos.

Blog Widget by LinkWithin