terça-feira, março 18, 2008

Yeah, I got busted.



Yeah I got busted
so I used my one phone call to dedicate
a song to you on the radio

Yeah I got busted
in custody I imagined our melody
being played on a grand piano

Esse é o tipo de música do Jens Lekman que eu realmente invejo não ter feito e ao mesmo tempo agradeço aos céus por existir. Sim, quem sabe se eu fosse um músico de verdade essa inveja fosse mais justificada.

O que sempre sonhei em fazer eram músicas tragicômicas que mostravam o amor de uma maneira totalmente anti-clichê. Aquelas histórias quase surreais mas com as quais você se identifica. Aquela graça na desgraça, com a qual seria impossível viver sem.

Os reis dessa tipo de "vertente" indie das letras sempre foram o Hefner. Coisas como

you poured whiskey on my belly in the summer

licked it off and rolled it around your tongue

now you're licking whiskey off another

that's not where your tongue truly belongs

ou

How can she love me when she doesn't even love the cinema that I love.

Resumindo, seja Hefner ou Jens Lekman, a idiotice da paixão é meu tema preferido para músicas.

3 comments:

Juliana Bragança disse...

sera q um dia vao ficar com inveja da sua musica??

Túlio disse...

será???

lielson disse...

quem diria que aquele rapaz, fã do BoyZone e Raça Negra, se tornaria um indie tão de cerne quanto o senhor, sr. Pires Bragança.
:>)

Blog Widget by LinkWithin