segunda-feira, março 17, 2008

Novela é ficção, chute na santa é vida real, diz executivo da Globo

Reportagens como essa só mostram o quão tendenciosa é a Rede Globo. Essa frase dita pelo executivo é um retrato perfeito da manipulação da emissora.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u382735.shtml

Convenhamos que o diretor da Central Globo de Comunicação (CGCom), Luis Erlanger, sabe muito bem que "Novela é ficção, chute na santa é vida real" é uma baita de uma falácia.

Poucas coisas ficaram tão claras para mim durante a faculdade como o processo de mutação que há entre novela e jornalismo. A novela não é só entretenimento e o jornalismo não é só notícia.

Não precisa ser PHD em Comunicação para perceber que as novelas, em geral da Globo, retratam quase que jornalisticamente a nossa sociedade. Cumprem o papel para chamar atenção para fatos corriqueiros, escândalos políticos, costumes e preconceitos. Afinal histórias sobre desaparecidos, violência, preconceito contra homossexuais, negros, políticos safados e até mesmo o aparecimento dos evangélicos na dramaturgia estão na tela por quê?

Engraçado que nunca vi uma novela sobre ficção científica com personagens viajando até a Lua ou Marte na Globo. Por que será? O povo quer se ver na tv, nada mais que isso.

O fenômeno oposto se vê no jornalismo: smuitas matérias com quase nenhuma informação e sim entretenimento. O caso da cobertura que o Jornal Nacional fez para o nascimento de Sasha, a filha da Xuxa era o exemplo preferido da minha professora de Teoria da Comunicação.

Retratar os evangélicos como a Globo faz em suas novelas sim é preconceito. É mostrar uma pequena parte de um todo. Mostrá-los como fanáticos, desequilibrados e idiotas não é só preconceito como burrice.

Afinal eles são ou não são o grupo religioso que mais cresce no Brasil? Digo mais, se tirássemos a porcentagem dos "católicos não-praticantes" das estatísticas, os evangélicos seriam maioria.

Discordo muito de várias práticas de algumas denominações evangélicas, de nenhuma maneira defendo a total exploraçcão da ignorância e miséria como fonte de lucro.

O pior é escutar os comentários de quando falo que sou evangélico. Existe um pensamento dominante, alimentado pelos próprias cagadas de certos pentecostais e pela Globo, de que ser evangélico é ser uma pessoa sem noção da realidade, alguém que incomoda e que prega o tempo todo, um ser sem escrúpulos que tem uma imagem de santo mas uma essência de safado.

Nem dizer então quando comento que meu cunhado é pastor. Enriquecimento ilícito é logo a primeira coisa que deve vir à cabeça das pessoas. E eu, que sei muito bem o tanto que ele estudou e se sacrifica por isso, travo uma pequena guerra inútil contra uma opinião pública que sempre acredita estar certa.

A Globo mostrar os evangélicos como mostra é como mostrar os padres católicos como sendo exclusivamente pedófilos, os mosteiros como território gay, mostrar muçulmanos como sinônimo de terrorismo e por aí vai.

Então amigos, quando leio essa desculpinha chinfrim de "Novela é ficção, chute na santa é vida real", eu fico realmente puto da vida.

4 comments:

Juliana Bragança disse...

eu nao coloquei foto pq aqui na casa da bia nao tenho nenhuma!!
mto bom seu post! e eu tb tenho aula de teoria da comunicaçao! mo legal! tive hj, mas foi interrompida pq uma menina passou muito mal!
vamos fazer uma revoluçao contra as asneiras da globo!
eeeeeeeeeee
bju

Anônimo disse...

Eu concordo plenamente com a Globo. É Record é vice-lider, tem um puta following de classe baixa e passou reportagem falando que a Globo promove preconceitos em sua novela. É normal que ela tente se defender.

Túlio disse...

A opinião de um anônimo sempre é bem-vinda.

Julita Mara disse...

Raquel aguarda sua visita !!!
Vc ver� como � lindinha sua sobrinha!!!
Parab�ns titio T�lio!!!ou tio T�lio!!!

Blog Widget by LinkWithin