sexta-feira, março 02, 2007

You're my girl from Ipanema

Minha experiência com a música brasileira em Buenos Aires beira o surreal.

A única coisa normal relacionada a isso aqui foi o show do Los Hermanos que fui, mas já faz um tempo. Além disso já encontrei os Paralamas do Sucesso na Avenida Corrientes comprando uma garrapiñada, espécie de amendoim doce. Vai entender porque os Paralamas são a banda mais famosa aqui! Tudo fruto de uma estratégia da banda nos anos 90.

Também já escutei Sandra de Sá cantando num táxi de madrugada. Richie e sua "menina veneno" também já cansei de escutar em táxis. Deve ser alguma fixação dos taxistas com o Brasil. Cerca de 80% deles declaram que tiveram uma namorada das terras tupiniquins. O que me leva a duas possíveis concluões: ou que os taxistas argentinos são verdadeiros Don Juans sobre rodas ou que são um bando de mentirosos canalhas. Fica o mistério.

Nos restaurantes brasileiros que fui, a comida pode ser até boa, mas a música beira o brega. No "Me leva Brasil" fui obrigado a escutar um cd do Só pra contrariar por 3 vezes seguidas. No "Maria Fulô" tive que explicar para as argentinas presentes que aquela música em questão não era das melhores. Detalhe: rolou Richie e Guilherme Arantes.

Além disso há um CD aqui que vende como água e já existem quinhentas versões parecidas, o tal do "Bossa 'n Stones". São músicas dos Stones gravadas em ritmos bossanovaloungemodernete. Graças a esse disco já temos o "Bossa 'n Stones 2", o "Bossa 'n Marley", o "Bossa 'n Roses" e o "Bossa 'n 80's". A capa é praticamente igual em todos, só muda o detalhe do biquini da menina e no caso do volume 2 dos Stones, são 2 partes de baixo de meninas de biquini.

Isso aí! Viva a música para exportação!

6 comments:

Mariana disse...

eu ouvi umas músicas argentinas uma vez, entendo pq eles gostam tanto das músicas brasileiras...

Túlio disse...

pois é, eu achava antes tudo igual, que bastava um vocalista fanho para se formar uma banda argentina. Agora até gosto do rock deles, mas além disso eles não tem nada... quem sabe o Gotan, que é o tango para exportación.

Anônimo disse...

hum, eles tem uns tangueiros bons ainda...
agora, nao sei se vc foi sortudo ou se esqueceu de citar a fixaçao que rola com "um dia de domingo", da gal costa com o tim maia. essa já devo ter escutado em 90% dos taxis portenhos e figura junto com mais uma porçao de pérolas num cd que vende na atheneo e os portenhos amam, um que se chama brasil e tem uma bandeirona do brasil na capa. nesse vc encontra perolas como joana, rosana...

patrícia. disse...

Interessante isso... Dos argentinos com quem converso também só escuto falar de bandas que aqui ficam meio de escanteio... Mas sem dúvida o dia que mais me espantou foi quando me perguntaram se eu conhecia Calypso!!! Pelo menos os Paralamas salvam a música ´brasileira "tipo exportação"!
Beijos!

pumpkincita disse...

me mató lo de los taxistas ajaja, una masa!!

ahora otra cosa, las ladris estas de bossa n' s***..
me da bronca, no cantan.. susurran! hablan despacito! eso no es música, come on!
igual hay 2 o tres temas que son más cantaditosy esos zafan.

bueno en gral, muy buen post, me dio gracia y eso es muy importante :D

byee!

PD: y si la musica 90 y 80 de brasil dejo huellas en este país
(y en mi la música gaúcha también ajaj)

Leo Vinhas disse...

Paralamas é massa, seu Túlio!

Ah, e você esqueceu o "Jazz and 90s", com versões de Radiohead, Jamiroquai e outros...

Blog Widget by LinkWithin