sexta-feira, março 06, 2009

Camera Obscura - My Maudlin Career



O Camera Obscura acabou de lançar seu mais novo cd, chamado de "My Maudlin Career". Comparado aos anteriores como "Let's get out of this country", é um pouco mais sombrio, mas mesmo assim tem momentos mais UP como em "French Navy", a música que abre o cd

Dou aqui 5 razões para você gostar de "My Maudlin Career"

1. A vocalista
Nada é mais blasé que a voz da vocalista, Tracyanne Campbell. Ela tem um tom de quem parece que não está muito afim de cantar que encaixa muito bem nesse estilo pós Belle and Sebastian da banda.

2. Cordas e baterias "papa pa"
Arranjos de Violino e violoncello em quase todas as canções, construindo um clima único. Fora as baterias no mais clássico ritmo "papa pa, papa pa", que o batera do Los Hermanos sempre fazia. Para meio entendor, espeto de pau. A música "The sweetest thing" resume bem essas duas coisas.

3. Xilofones
Músicas com xilofones, como "Swans" desse cd, merecem atenção especial.

4. Aprenda sobre mulheres
A vocalista compõe a maioria das músicas e dá pra você tentar compreender esse mundo feminino. Só tentar, porque você nunca vai entender completamente. Frases como "I was criticized for letting you breake my heart" podem até soar legal, mas qual o sentido mesmo? Ou quando ela fala "I don´t think that I should see you again" em "Careless love" podem te ajudar a evitar levar um fora legal.

5. Não é Emo
Convenhamos, existe uma linha bem tênua entre o sentimentalismo e o Emo. Ouvir Camera Obscura é bem sentimentalóide, e às vezes é muito bom escutar algo assim. Melhor ainda quando isso não te transforma em um emo.

Dá pra ouvir algo aqui no site oficial da banda:
http://www.camera-obscura.net/

2 comments:

Ludmilla Lima disse...

Viu o Twitter deles hoje? Fiquei com pena, especialmente pq vi o link do download no seu. Vou comprar! :)

É, 4AD né, que mais que a gente quer? Só não entendi que classe de escoceses são os músicos de lá, pq as pessoas na rua são beeeeeeem estranhas e meio brutas, eu diria (depois de morar em Buenos Aires, qualquer lugar é só meio bruto).

Anyway, sensacional. :-) Abs.

vanessa disse...

Tutz, és quase um emo...

mas o que é a vide senão uma sucessão de linhas tênues, não é mesmo? (voz de filosofia de boteco)

Blog Widget by LinkWithin