terça-feira, dezembro 25, 2007

Happy new year, you are my only vice.

Fim de ano, natal, viagem, família, amigos, férias, Santos e Curitiba.

Justo quando eu pensava em fazer um post sobre como eu nunca converso com ninguém em aeroportos, meu vôo pra Guarulhos atrasa e passo 6 horas de papo furado com duas alemãs semi-hippies que sentaram do meu lado no avião.

Às vezes tento me entender. Afinal por que nunca conseguia manter uma conversa com algum desconhecido? Que tipo de deficiência eu tenho (ou tinha)?

Basicamente odeio conversa do tipo "chover no molhado". Foi quando uma brasileira na fila do check-in vem e comenta "Tomara que não atrase, né?". Apenas sorri amarelo e concordei. Afinal é óbvio que ninguém quer que atrase, porra! Da próxima vez que alguém vir com algo desse tipo vou responder exatamente o contrário: "Ahh não. Adoro quando atrasa, é tão bom ficar sem fazer nada dentro de um aeroporto".

O vôo atrasa duas horas, entramos no avião. Dentro do avião o comandante diz que ainda esperaremos mais uma hora sentados porque os controladores de vôo do Uruguai estavam de greve. Que beleeeeeza!

Foi o tempo de conhecer todos os clichês alemães, pegar dicas de filmes e livros e ainda quebrar alguns mitos. Conto aqui dois deles:

Torta alemã: é uma das únicas sobremesas que eu sei fazer. Receita que aprendi de uma ex-namorada de família germânica. Pois bem, as alemãs do avião desconheciam tal torta. É lenda, não existe torta alemã na Alemanha.

Dr. Fritz: as gurias cairam de tanto rir quando perguntei se elas conheciam o Dr. Fritz. Afinal todo medium que resolve dizer que incorporou alguém para curar diz que incorpora o Dr. Fritz, que era um médico alemão morto na primeira guerra. Pensei que de repente o Dr. Fritz podia ser um médico famoso das antigas tipo Oswaldo Cruz ou Saturnino de Brito. Mito. Nunca ouviram falar em tal médico.

Enfim, foi surpreendente ficar tantas horas de papo com pessoas desconhecidas. O que está acontecendo comigo?

Acho que esse é o último post de 2007. Deixo aqui uma singela canção do Camara Obscura que traduz um dos meus pedidos para 2008: "Argentinas, parem de histeriquear!".
Até quando vou ter que apelar para outras nacionalidades?

Happy New Year
You are my only vice
Happy New Year
What if we compromised?
Happy New Year
I am open

8 comments:

Vinícius da Cunha disse...

Belo post, belo encerramento.

Camila disse...

torta alemã tb é conhecida como torta holandesa.
aquela de manteiga e gemas e açucar e bolacha maria né?
pelo menos na minha familia é torta holandesa.

acho q é mais um tópico pra outra nacionalidade agora, baby

Túlio disse...

pois é, depende do lugar pode ser chamado de alemã ou holandesa. Mesmo assim, uma amiga minha que trabalhou com uma holandesa garante que não existe essa doce lá.

Camila disse...

oO
agora fiquei intrigada.

será que não existe strogonoff (será?) na rússia?

Ciana disse...

hahahaha

pegando amizade germânica a bordo, muito bem!

e vamos começar q ganhar dinheiro com esse blog ano que vem? TUDO que eu coloco no google de coisas daqui aparece o seu blog! Virou referência!

Feliz ano novo, Tulhote!!

Mari disse...

De fato, ouvi da boca de uma legítima holandesa, de Haia, que lá não existe nada dessa torta que dizem ser holandesa. E agora? Nosso vocábulo gastronômico é uma farsa?
Mas, Túlio, se calhar de conhecer uma holandesa, pergunte da torta (já é um assunto para se puxar) e, por favor, não espere que ela lhe pergunte seu e-mail ou nº de telefone... ;)

juju disse...

tulio, q q é histeriquiar???
elas sao estericas?
hauiahiauhaiu
bjim da sua irmazinha aqui!

Anônimo disse...

Estive na grécia e lá não existe "Arroz à Grega" !!!!!!!!!!!!!!

Blog Widget by LinkWithin