sexta-feira, dezembro 14, 2007

Guia Rápido de Buenos Aires: 5. Palermo

Palermo é um bairro multifacetado. São tantas caras que os argentinos decidiram nomear as partes do bairro com nomes cafonas e ridículos (como a maioria dos cortes de cabelo aqui) com por exemplo Palermo Soho e Palermo Hollywood. Convenhamos, ridículo.

Podemos dividir o bairro em:

Parques
A parte da Avenida Santa Fé e Libertador. ZOológico, campo de pólo, hipódromo e Uma infinidade de parques, num deles está o bonito planetário. Se o dia está quente vale a pena ver como o pessoal local se esbalda na grama e toma um sol sem nenhuma preocupação. O hipódromo é outro passeio que recomendo, só é preciso ver que dia que existem páreos. Senhores de chapéu apostando seus valiosos pesos formam a fauna do local.


Compras
Bem no meio de Palermo, perto das praças Armenia e Cortázar (onde há uma feirinha bem famosa nos domingos), estão várias lojas modernosas e "de autor". Criações originais e ousadas, lojas moderninhas, roupas de marca e a loja Adidas Originals. Recomendadíssimo. Andando algumas quadras se chega na Avenida Córdoba, onde estão os outlets. Ou seja, roupas boas com preços acessíveis. Geralmente produtos de coleções passadas muito mais baratos. Nos fins de semana há congestionamento de gente nas calçadas. Consumidores sedentos pelas roupas descoladas do local.

Bares e Restaurantes

Localizados mais da Plaza Cortazar pra lá, são bares e restaurantes que prezam pela decoração e pelo belíssimo ambiente. Lindos e caros. Comidas gostosas, mas com preços salgados, mas talvez não para turistas beneficiados pelo baixo valor do peso argentino. As ruas Humboldt, Gorriti, Fitz Roy, Honduras e imediações formam uma região com bares e restaurantes em praticamente todas as esquinas. Desde comida japonesa, vietnamita, bares irlandeses e tradicionais a lugares para comer carne. Meus favoritos são o Dubliners (estilo pub) e o Green Bamboo (comida vietnamita), alem do sushi do Saporo

7 comments:

Lz disse...

Exista alguma relação entre esse bairro e o famoso jogador perdedor de penaltys? (além do nome, é claro)

giancarlo rufatto disse...

vim aqui só pra ter perguntar:

quanto custa um sapato de taco? pode ser usado mesmo, vagabundão. é que quero comprar um pra tocar.

Túlio disse...

LZ: É a mesma relação que esse bairro tem com a cidade italiana... ou seja, nada.

Gian: não tenho ideia do que seja isso. como que é?

Leo Vinhas disse...

Cara, meu passeio pelo Rosedal, com lagos e tudo, foi uma das coisas mais marcantes que eu e minha namorada passamos. Pode ser clichê, mas adoramos mesmo... tanto que voltamos lá dois dias depois, e estendemos para o Jardim Japonês.
Lojas? Nunca vou atrás disso (se não compro aqui, não é na gringa que vou comprar). Mas sempre é bom saber onde vou encontrar uns disquinhos dos Cadillacs.
E rango é motivação extra em viagens. Devido ao peso desvalorizado, acaba dando para pagar uns 25 pesos numa refeição, mas imagino que para argentinos isso deva ser uma facada.
Misiones te espera. Qualquer dia eu escrevo um guia da região também. Quem sabe te motiva.

giancarlo rufatto disse...

é um sapato pra dançar tango, sabe agora? faz aquele barulhão.

Alessandra disse...

Adoro suas dicas!

Equipe Que Bosta! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blog Widget by LinkWithin