sexta-feira, novembro 10, 2006

Joga bola, jogador

Faz 1, 2 meses atrás jogaram Boca Juniors X Gimnasia La Plata pelo campeonato Argentino, o Apertura.
O jogo foi no belíssimo estádio Ciudad de La Plata, arrisco dizer o mais moderno da América do Sul. Pelo menos pelas fotos é uma coisa lindíssima.
Pois bem, o jogo estava rolando tranquilamente e o Gimnasia ganhava por 1 a 0. Acabou o primeiro tempo e jogadores foram pro vestiário.

O presidente do Gimnasi, que falando de uma maneira educada, é um cidadão conhecido por sua má indole e suas ligações suspeitas, invadiu o vestiário do juiz e o ameaçou de morte! Sim, MORTE! Isso que seu time estava ganhando.

Sendo assim, o juiz não voltou pro segundo tempo. Ou seja, as equipes teriam que jogar em outra ocasião mais 45 minutos. Depois de uns meses de espera, a partida foi realizada essa quarta. O Boca fez 4 gols nesses 45 minutos, aos 2 minutos já estava 2 a 0 e dois gols da equipe foram em posição de impedimento. Questionável, no mínimo.

O pior foi depois saber que a "barrabrava" (torcida organizada) do Gimnasia, conhecida como "22", tinha invadido a concentração com armas, ameaçando os jogadores da sua equipe com certa truculência para que eles perdessem a partida. Tudo porque o grande rival do Gimnasia, o Estudiantes, estava a apenas 1 ponto de distância do líder Boca na classificação. Os invasores ameaçavam dizendo que dariam um tiro na perna de cada jogador se eles ganhassem, além do mais mostraram endereços e informações pessoais sobre cada um para meter mais medo.

Bizarro isso. Depois ainda noticiaram que próprios dirigentes do Gimnasia estavam no bando que invadiu a concentração. Bizarro.

As torcidas aqui realmente incentivam seus times de uma maneira única nos estádios, mas já tá claro que passaram dos limites. No Brasil, os presidentes de torcida são todos uns pé rapados, gente sem dinheiro mesmo. Aqui os chefes são semi-milionários que, não sei como, ganham tanto dinheiro. As barrabravas se confundem com máfias, atuando até mesmo em episódios e manifestações políticas. A coisa realmente desandou. O próprio campeonato argentino já teve várias partidas canceladas por causa da torcida. Recentemente outra partida do Boca, mas contra o Racing, foi cancelada por pendengas judiciais.

É isso aí, futebol na América do Sul é isso mesmo. Se no Brasil, ano passado, tivemos o cancelamento de trocentas partidas por causa de um juiz, a Argentina também não deve nada em desorganização! É um espetáculo! Aqui a coisa só está um pouquinho mais PUNK, afinal... ameaças de morte!

2 comments:

George disse...

Pois é, Túlio.
O pessoal que admira as barras aqui no Brasil só vê o que aparece nas arquibancadas, não entenderam o "espírito da coisa". Não estou dizendo que não tenha o que se admirar nas barras, mas há mais coisas que rolam.

Por exemplo, naquele "re velório/enterro" do Perón em que houve tumultos e tiros, a briga era entre sindicatos, mas cada um dos com membros de duas barras (não recordo de quais).

Link para uma reportagem do Clarín:
http://www.clarin.com/diario/2006/09/06/deportes/d-04415.htm

marcelurânia disse...

esse triste episódio do futebol mundial repercutiu na imprensa brasileira. uma lástima.

arg(h)entinos... assim mesmo. hahaha!

Blog Widget by LinkWithin