sábado, setembro 16, 2006

lésbicas e "joga bonito"

1. Sexta fomos para um show no Centro Cultural San Martin, duas bandas: Turpentine e Koshka. Primeiro vou falar do lugar. O Centro Cultural fica até mais ou menos perto de casa na avenida Corrientes, são vários andares onde tem desde peças de teatro, cinemas, mais lugares para teatro e outros lugares onde também fazem shows. Já fui ver o Hacia 2 veranos antes. O melhor de tudo é o preço: apenas 1 peso. Ridículo! Se você pensar que 1 peso é uns 70 centavos de real então!

Ok, falemos então das bandas: Turpentine e Koshka. Duas bandas com vocalistas femininas e lésbicas. O Turpentine já tinha visto antes em outro show que acabou não me agradando muito devido a voz da vocalista, que me parecu um pouco forçada e artificial demais. Agora dessa vez, sentado em uma confortável poltrona, podendo assimilar bem o som da banda e prestando mais atenção até que gostei bastante. Muito bem ensaiados e com mudanças de "temas" impressionantes. Prometo escutar mais e deixar de pensar que parece um grunge deslocado. A vocalista até que com seu tom de voz meio artificial, canta muito bem e, pasmem, tem apenas 17 anos.

A Koshka, também com sua vocalista "torta" mostrou umas músicas meio estranhas, uma que parecia mpb, outra com sax, mas não decepcionou. O guitarrista tocava de uma maneira que nunca vi e que nao sei explicar. Um efeito bizarro que não sei como fazia.

2. Depois fomos convidados para uma festa privada da turpentine, no bairro de Nuñez. Uma casa, cervejas, projeções de vídeo, sonzinho e lésbicas, muitas lésbicas. A festa estava cheia de mulher, mas 80% delas eram lésbicas. Era incrível, parecia uma epidemia. O pior que eram meninas bonitas, estilosinhas, mas lésbicas. Tinha uma de cabelo curtinho muito "logrável", mas tinha a chance dela ser lésbica afinal. Ok, depois de pensar alguns momentos se valia a pena puxar um papo, chega um cara muito com cara de babaca e apenas beija a menina. Sério, era um tipo com uma cara de idiota, cabasss, mas enfim... peguete da menina não-lésbica mais bonita da festa das lésbicas! Mundo injusto! Não posso também esquecer de citar a ilustre presença internacional de Steve Buscemi na festa.

3. Hoje de tarde, nos parques de palermo, (mas especificamente aquele esquina entre a avenida libertador e a avenida sarmiento, de frente a embaixada americana) rolou a partida do ano de 2006. Um jogo internacional, de leões, de raça e ginga. O grande embate BRASIL X RESTO DO MUNDO.

Os gols eram feitos com as mochilas e os jogadores de pura raça. Começamos com 5 brasileiros de um lado contra 2 colombianos, 2 argentinos e 1 alemão. Jogo duro, abrimos o marcador mas depois veio o empate. Depois dois caras se juntam. No time do BRASIL entre um psicólogo metade argentino, metade uruguaio. Levamos mais 3 gols. DOIS deles total culpa minha.

Enquanto eu estava no gol levei um por debaixo das pernas, um frangaço. Depois resolvi sair jogando, roubam a bola de mim e marcam. Uma lástima. A equipe do Brasil então fica mordida e começa a brilhar a grande estrela do time. Fleck, o leão de Novo Hamburgo. Com toda raça e catimba gremista, Fleck e o Baiano que nem conhecíamos levam o time nas costas. Viramos o jogo, que acaba em uma vitória contundente de 10 a 6, com 8 gols do Leão de Novo Hamburgo.

Eu tinha voltado a ser goleiro e contribui com algumas cagadas e sustos, mas nada que voltou a comprometer a grande esquadra canarinho, com um integrante argentin-uruguayo. Vitória do Brasil, vitória da alegria, da ginga, da malemolência, do toque de bola cadenciado. O resto do mundo se rende à magia do futebol "joga bonito". No final ambas equipes se confraternizam num boteco onde ficam lá cerca de 4 horas. Um sábado de macho, com programas de macho que fazia tempo que não rolava. Um clássico!

5 comments:

marie. disse...

túlio, se você baixasse na menina, as chances de ela ser lésbica subiriam para 100%.

Leonardo Fleck disse...

Gaúchos Túlio, gaúchos ;-)

Túlio disse...

Marie, vc ta desmerecendo ?

Anônimo disse...

um sábado de macho, com programas de macho depois de uma noite de lésbicas...
hummm, será que em plena terra da psicanálise precisa de freud pra explicar?

drex disse...

Uma festa lesbica em Buenos Aires com Steve Buscemi.... Cara, vc está cool deveras!! :-)

Abz!!

Blog Widget by LinkWithin