sexta-feira, outubro 05, 2007

É um pouquinho de Brasil iá iá

Nada como assistir uma reportagem da RPC (a Globo de Curitiba) sobre a máfia dos flanelinhas para que eu me lembre das coisas que eu odiava no Brasil.

Por um curto período da minha vida tive um carro em Curitiba. Em 2002, me lembro que quebraram o vidro do saudoso Palio duas vezes num intervalo de 20 dias. Fora os dois sons roubados em apenas um ano.

Nunca fui de colaborar com flanelinha, sempre achei um absurdo. Nunca, mas nunca paguei adiantado. No máximo dava uns 50 centavos.

O grande problema do ser humano é que ele é um animal de fácil adaptação. Nos acostumamos a tudo. Uma coisa estranha, depois de alguns meses estabelecida já pode virar algo extremamente normal.

Os Flanelinhas são mais ou menos assim. Os caras cobram um pedágio pelo uso de um espaço público e todo mundo acha isso normal. A polícia não faz nada, os motoristas menos ainda. É ridículo.

Felizmente ainda não vi em Buenos Aires algo similar ao "flanelinha". Espero que essa mão-de-obra não seja importada.

4 comments:

Anônimo disse...

Oi Túlio! nao sei como é q estou aqui olhando seu blog, mais achei engrasado, brasileros falando de argentinos e fazendo comparacoes(desculpa meu portugues, né?). A verdade eu concordo com quasi todas suas palavras e as de seus amigos ... Veron jogando de novo, nao acredito! pues bem, só ouvindo "Siglo XX Cambalache" q foi escrita faz um tempao, voce conhece os Argentinos..jeje
Mais como em todo lugar o interior é bem diferente todo, né? Eu acho q Buenos Aires é uma locura! só posso ficar 4 días.. Eu sou da Patagonia Argentina, moro em Neuquen, tomara q tenha oportunidade de conhecer este paisaje tambem, vai adorar a cordillera.. esta convidado! jeje
Bom, muito legal seu blog! Bjo

Laura
lauralparada@hotmail.com

rebeca disse...

Buenos Aires tem flanelinha, sim. Da última vez que fui, estacionei no cassino de Palermo e tã tã tã tã, flanelinha!
Claro, nada se compara com as ruas da Lapa, no Rio.

Leo Vinhas disse...

Em Puerto Iguazu já tem flanelinha e lavador de pára-brisa. Quase agredi um que se agarrou à parte interna do meu carro porque não lhe dei dinheiro. Mas só acelerei, e ele foi obrigado a largar meu veículo.
E não vamos nos esquecer dos insuportáveis "carregadores de malas" das rodoviárias argentinas, que cobram um peso para descer tua mala do ônibus. Putos de mierda...

Chris Pessoa disse...

Hum... então tenho uma má notícia pra vc. Aqui em Palermo eu já vi vários flanelinhas. É claro que até agora não vi nenhum mal encarado ou que dê medo, que nem no Brasil. :-))) Mas por via das dúvidas, a gente paga, né? Pra quê arriscar...

Blog Widget by LinkWithin