quarta-feira, setembro 26, 2007

O jogador reserva

Não há nada que eu mais me identifique no futebol do que com o jogador reserva.

Jogador reserva apenas assiste o jogo, não participa. Está doido para entrar no jogo e tentar mudar o resultado, mas não pode, não deixam.

Ele vive a derrota sem poder fazer nada para transformá-la em vitória. Sentado no banco, ele pode se consagrar campeão sem um pingo de suor (sabiam que ronaldão foi tetra em 94 sem pisar na grama?). Ganhar sem jogar é algo como uma comida de hospital: alimenta, mas não é saboroso. Enche a barriga, mas não te dá prazer.

Jogador reserva quando joga, joga amistoso. Exatamente aquela partida que não vale nada. Ganhar um amistoso não faz dele um vencedor.

Campeonato de verdade, as copas e ligas internacionais ele não joga. E quando joga é apenas porque o titular, aquele que é melhor que ele, não pode participar. O reserva é um substituto, o plano b, a segunda opção, um tapa buraco.

O jogador reserva pode até ser talentoso e ter flashes de genialidade, mas se ele não se encaixar no esquema tático da equipe não serve para nada, é um inútil.

Pode ser brilhante e desejado por muitos, genial para outros, mas nada adianta se ele não agradar a pessoa mais importante do seu time: o técnico.

O ideal para esse jogador seria simplesmente ser negociado para outro time em um lugar bem longe onde o valorizem de verdade. Para que adianta ter algum talento se simplesmente não o deixam entrar em campo afinal? Quanto desperdício!

Não é só um contrato que liga esse jogador reserva a esse time. Seria fácil desistir e parar de tentar impressionar o técnico, já que nada adianta. Acontece que o jogador reserva é um idiota, um ridículo, um imbecil. Precisa e quer provar para ele mesmo que ele consegue jogar. É praticamente uma questão de honra.

Para o jogador reserva mudar é simples, mas no fundo parece não querer isso. Ele se esconde e se protege na sua própria mediocridade.

7 comments:

Vinícius da Cunha disse...

Belo texto.
Tenho me identificado com o gândula.

Túlio disse...

o futebol e suas infinitas analogias... que o diga o nosso presidente Lula.

Michele disse...

Eu estou indo pra Buenos Aires dia 22 de outubro, vou ficar um mês...Por essa razão andei "xeretando" em blogs do pessoal por aí, e não é que encontrei muita coisa legal!?
beijos

Bruno Dietrich disse...

foda é ser a bola.

Ciana disse...

Zentii
Mas uma!!

Leo Carioca disse...

Foda é ser bandeirinha. Tudo te xinga para caramba. E assiste jogo muito de perto do campo, mas não dá para entrar.

marcelo urânia disse...

ser a mãe de juiz ninguém merece.

Blog Widget by LinkWithin