quarta-feira, dezembro 06, 2006

Turistas, go home

O que os filmes de terror tem com o Brasil?

Lembro de uma vez em "Eu sei o que vocês fizeram no verão passado" onde perguntam pra menina qual a capital do Brasil. Ela responde Rio de Janeiro e ganha uma viagem pra não sei onde. Obviamente começa uma matança nessa viagem e depois um tiozão revela que tudo era uma farsa essa coisa do concurso e que a capital do Brasil é Brasília.

Agora saiu nos Estados Unidos o filme "Turistas". Basicamente americanos que vão aproveitar a praia no Brasil e acabam se envolvendo com uma quadrilha de ladrões de órgãos. As críticas dizem que o filme é um lixo. O NY Times diz que "se a burrice fosse um crime, os responsáveis idiotas pelo filme estariam apodrecendo na cadeia". O nota dele no IMDB, que na maioria das vezes serve de parâmetro pra julgar o filme é bom, é 3.9. Realmente ridículo.

A Embratur se preocupa com as consequências que o filme pode trazer para o turismo no país, assim como na vez do episódio dos Simpsons. Deveríamos estar contentes ou putos com essa atenção hollywoodiana? Se serve de consolo, não existe nenhum episódio dos Simpsons que fala da Argentina. E o grande filme hollywoodiano baseado nesse país foi Evita, que o próprio nome já avisa que devemos evitar. Fora esse, não me lembro de outro com grande repercusão. Recentemente vi o comercial na TNT de um com o Robert Duval atuando e dirigindo "Assasination Tango". Posso estar errado, mas acho que se trata de uma bela bosta de filme.

Creio que, como sempre, não vai afetar em nada no turismo para o país do bunda-lelê. Americanos representam 17,80% dos estrangeiros que chegam ao Brasil. Estão em segundo lugar, perdendo exatamente para os hermanos argentinos com quase um milhão de visitantes por ano e 22,25 do total.

Mesmo estando em segundo lugar no ranking, é pequeno o número de americanos que se aventura no Brasil. Se vermos a população total americana e a porcentagem de pessoas que visitam o Brasil e compararmos o mesmo dado com Alemanha, POrtugal, França e Espanha, vemos que há uma esculachante diferença. Tudo culpa do visto. É quase unânime o comentário quando encontro um americano por Buenos Aires. A maioria não vai para o Brasil porque precisa de visto e o visto é caro, além disso se você não mora numa cidade que tenha um consulado a coisa fica mais complicada ainda. Mexicanos dizem a mesma coisa. Até que ponto o orgulho nacional deve afetar nossa economia? Argentinos precisam de visto para entrar nos EUA, americanos não precisam para entrar aqui. Podem me chamar de burro, nacionalista e ufanista, mas concordo 100% com essa política de toma-lá-dá-cá. Um pouco de nacionalismo por favor, mesmo que não seja durante a Copa.

11 comments:

Fabiano Goldoni disse...

Os argentinos com os quais eu comentei sobre a política tomaládácá do Brasil disseram que a Argentina deveria fazer o mesmo. Que baixar a cabeça para os americanos é coisa de mexicano villero.

Túlio disse...

eles nao querem é perder os dólares da gringaiada!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ivan disse...

como sempre, os caras se preocupam com o que não é importante, enquanto o principal vai pro ralo. tão preocupados com um filme idiota, enquanto o sistema aéreo do País vai pras cucuia. quem é que vai querer viajar para ou investir em um País onde você vai para o aeroporto e não sabe se volta? ou quando volta? abraço

anna v. disse...

Concordo com o Ivan. A campanha contra o filme está dando uma visibilidade que essa merda nunca teria normalmente. Vamos procurar uns filmes melhores pra resenhar, né não?

Gabriel Rostello disse...

Olha, na boa...
Começo escrevendo o seguinte:
"Quem não deve, não teme!"
Querem boicotar o filme? Tudo bem, cada um faz o que quer!
Mas que fique claro uma coisa: Não é boicotando um filme que retrata algo real que a coisa vai melhorar.
Existe sim um pouco de “maquiagem” para render publico, mas o problema está ai para quem quiser ver. E nem precisa comprar ingresso para assistir!
Turistas que vem ao Brasil e são assaltados por arrastões, isso quando não são seqüestrados ou mortos!
Vivemos no inferno? Não, o inferno deve ser bem pior com certeza. Mas estamos num país onde crise nos aeroportos virou assunto do momento, escândalo de mensaleiro fazendo aquele circo e depois absolvido e fora aqueles problemas rotineiros que qualquer um vê ao ligar a televisão.
Por isso, encerro escrevendo:
Precisamos de “gringos” para zuar o nosso pais?
Não, não precisamos!
Nós, brasileiros, já fazemos esse papel e muito bem até!

Luz da Lua disse...

Por acaso achei o teu outro blog 'Tarde vazia' que me remeteu para este, e sempre que encontro coisas interessante eu para para ler!
O que me levou até o teu outro blog foi 'Edgar Scandurra'... gosto muito... Amigos Invisíveis é perfeito mesmo!
Era isso!

Leonardo Fleck disse...

Quando americano - ilegal - começar a ir ao Brasil pra limpar banheiro, aí eu entenderei o que significa tomá lá dá cá.

Anônimo disse...

Olá

Muito bom teu blog mano.
Bom, a respeito dos Simpsons e da Argentina, sim existe um capítulo onde o Bart começa a ligar pra qualquer canto do mundo e por coincidência faz uma ligação para a Argentina, quem atende com sotaque de Alemão foi o Hitler. Este capítulo faz analogía aos comentários à respeito que o Hitler fugiu pra Patagônia com o concenso do Perón.

[]s
Javier

Marv disse...

Eles querem boicotar afirmando que esse filme vai espantar turistas
Mas eles sao foda tipo
Qndo o Turista vem aqui na boa nao querendo sexo com menores e etc..
Acabam esfaqueados ou queimados dentro de um onibus
E sem contar que nao e esse filme que denigre a imagem do Brasil
Sim a maioria do povo que nao presta e a violencia
O brasileiro deve e mudar de atitude nao ser hipocrita
ADeus

Anônimo disse...

Os brasileiros são um povo miudo. Miudo de cabeça, miudo de caráter.
Um povo apto a ser considerado o povo mais serviçal do planeta. Ao invés de dar o trôco nos Americanos, ficamos (eu não, mas muitos americanoides no Brasil) endeusar os americanos. Não sei se por mêdo. Não sei se por achar que apoiando os americanos eles serão poupados. Ou por genetica mesmo. Mas o fato é que nós brasileiros que detestamos os americanos e os ingleses a cada soldado que cai no fronte de guerra no Iraque e no Afeganistão , comemoramos com uma boa cerveja Kaiser. Dá-lhes talibãs.

Blog Widget by LinkWithin