quarta-feira, novembro 04, 2009

9 de julio fechada por piqueteros

Ricardo Arjona, um cantor latino brega que lota estádios, disse numa entrevista pra Revista Caras que "A las mujeres no hay que entenderlas, hay que quererlas mucho". É basicamente esse meu sentimento com esse país. Argentina, eu não te entendo, mas gosto de você. Fazer o quê?

Só assim para não achar um absurdo surreal de ficção cientítica fecharem a Avenida 9 de Julio, a mais importante do país, por 31 horas. Para liberar o trânsito até um prêmio Nobel da Paz foi chamado, o Adolfo Peres Esquivel.

Alguns movimentos sociais acharam que bloquear a Avenida seria a melhor maneira de protestar contra o governo, que os havia excluído de um plano chamado "Argentina trabaja" que poderia gerar cerca de 5 mil empregos.

Não estou por dentro do plano da Cris K e nem dos detalhes, mas só sei que fechar a 9 de Julio por 31 horas, transformando o lugar num verdadeiro acampamento com direito a um churrasquinho, não é mesmo o jeito de conquistar a simpatia da opinião pública.

Quem ficou putíssimo com todo acontecimento foi Maurício Macri, o prefeito de Buenos Aires. Ele pediu para a polícia federal tirar a galera da Avenida para liberar o trânsito logo que começou o protesto. Mas por causa de picuinhas políticas, culpa da briga do governo municipal com a presidência, nada foi feito.

Mais aqui no Clarín

Galã de Rodoviária feelings
Ricardo Arjona: " no hay que entenderlas, hay que quererlas mucho"

6 comments:

Marina Fligueira disse...

Hola, yo que soy mujer, si me gusta que me quieran... pero también que me entiendan, para qurerme más. Felicidades por los juegos Olínpicos. Un saludo desde España Galicia. Chauuuuu

Túlio disse...

estaria errado o gênio Arjona?

Julieta Abiusi disse...

É como dizem, Tulio: "esto no es un país. Es un sentimiento". E é por isso mesmo que existe outra máxima q eu adoro: "La Argentina duele".
Fazer o quê!? Neste caso, estou com o Arjona! Beso :o)

Pedrox disse...

Fala Túlio, parabéns pelo sucesso do Pagodeversions. Eu mesmo sou fã de carteirinha. Eu também sou da família Bragança e queria saber se tu não és um primo perdido no mundo. Tens algum parentesco com os Bragança de Niterói-RJ? Abraços, @Pedrox

ana b. disse...

ai tulio... eu queria tanto, mas tanto morar aí... por onde eu começo? tá, pergunta idiota, tolerância zero, me manda procurar emprego, ok, ok...
parabéns pelo estrondoso sucesso no huck. te vi. foi ótimo!

Nadja G. disse...

mano... depois não se sabe por que este país não vai pra frente.

Blog Widget by LinkWithin