terça-feira, outubro 13, 2009

Buenos Aires - Cidade piquete

Quem mora aqui sabe muito bem o que é ficar esperando no trânsito enquanto ruas e avenidas estão fechadas por causa de um protesto.

É ótimo ver que o povo vai às ruas reclamar seus direitos, mas isso já perdeu qualquer tipo de controle e senso em Buenos Aires. Qualquer rua pode ser fechada a qualquer hora do dia e a polícia nada faz. Não importa o motivo do protesto ou a quantidade de pessoas. Foi criada toda uma cultura de piquetes onde muitas vezes os manifestantes nada tem a ver com a causa e só estão lá para ganhar um dinheiro que os sindicados dão. É algo como um vale-protesto, um kit com dinheiro e comida.

Para ter uma idéia, nos últimos nove meses foram nada menos que 440 cortes de trânsito. Apenas surreal!

O jornal espanhol "El país" tem um interessante texto no dia de hoje sobre isso, a inoperância do governo e a disputa do prefeito da cidade com a presidenta.

4 comments:

Bruno Silva disse...

Nas duas vezes que estive aí, pude presenciar algo como 4 ou 5 piquetes. Haja huelgas! Quase entrei em uma pra ver se tira un$inho.

Abraço!
Bruno Silva
http://www.ladobdocassete.com.br

Nadja G. disse...

Eu acho O FIM DA PICADA. O seu direito de protestar não anula o meu de ir e vir.

Odeio.

Rictov Saeros disse...

na minha visão a coisa é assim:
o argentino é um povo reclamão se não dão a eles o direito de protestar, voltariam a fazer atos terroristas

o que é melhor?

nós brasileiros temos uma cultura de submissão à ordem muito grande, é difícil pra que aceitemos ficar horas parado no trânsito porque meia-dúzia de pessoas perderam o emprego

e por mais que para mim a teoria é clara e simples chingo de tudo quanto é nome os "HP" que fecham ruas, mas acho que não tem uma solução pra isso

Carla Arend disse...

lindo foi o dia que pra escapar de um protesto que tava rolando na avenida de mayo eu encarei um da hipólito. o problema foi que o da hipólito era de puros homens tipo-trabalhadores-da-fábrica contra a produção de resíduos - coisa que eu não entendi, pois faziam xixi pela rua, atiravam garrafas de cerveja e tocos de cigarro e jogavam água nos transeuntes - tipo eu, que fui resgatada por um policia e tive de ficar 20 minutos escondida atrás de um muro. rá. nojinho!

Blog Widget by LinkWithin