sábado, julho 04, 2009

Carpe diem

Ontem antes de sair do trabalho entrei no msn. De cara minha mãe veio avisando que minha prima Cláudia tinha falecido.

É incrível como essa linha aí em cima resume bem o contato que ando tendo com minha família nos últimos tempos. Moram longe e só me resta a internet para manter o contato. No Orkut, por exemplo, entrei diariamente no último mês para ver os boletins médicos que uma amiga dela postava entre várias mensagens de parentes e amigos, que eram lidos para ela.

Justo a cirurgia que mudou sua vida, feita há mais de um ano, trouxe complicações tardias. Graças a tal cirurgia ela tinha realizado seus sonhos. Estava magrinha, linda, com um namorado que amava, cheia de amigas. Uma outra pessoa.

Tentei procurar na memória minha última lembrança, que estava toda borrada e sem data. Não há via faz mais de 10 anos e tudo que sabia de sua vida era do que minha mãe ou minha tia contavam. Bate uma sensação ruim, mas não pelo fato de não poder ter estado lá na UTI, acompanhando sua saúde, mas por não ter vivido com ela essa alegria radiante que todos comentavam e não ter dado mais sentido e significado para a palavra "primo".

Incrivelmente hoje a letra de uma música do Jens Lekman que sempre ouço finalmente fez sentido. Aquilo de aproveitar suas chances para fazer sua vida valer a pena. O verdadeiro Carpe Diem.

I could sit and watch my life go by
Or I could take a tiny chance
'Cause some day I'll be stuffed in some museum
Scaring little kids
With the inscription carpe diem
Something I never did

5 comments:

ELI disse...

Oi Túlio
sinto por sua prima...sei bem como se sente, já vivi algumas situações assim com familiar, com amigos...fiquei com aquela sensação que teria tempo ou um outro dia para dizer ou fazer algo mas 'não deu tempo!.
A morte me ensina o verdadeiro valor do Carpe Diem!!
Força sempre

Túlio disse...

=)

Julieta Abiusi disse...

Acho que foi mais ou menos assim que disse Horacio: "Trata, pois, de colher o dia de hoje, que nunca o de amanhã merece confiança". Mais ainda prefiro o Dave Mathews menos alarmante quando canta em Two Step "Celebrate we will/ because life is short/ but sweet for certain".
Sempre vai nos faltar tempo, Tulio. É um fato. E uma pena.
Bj!

barbao disse...

Que chato Tulio. Mas esse lance da distância é relativo. Às vezes acompanhamos a vida dos outros e estamos "ali" mesmo de longe. O contrário também pode ser verdadeiro: estamos ao lado fisicamente, mas a quilômetros de distância.

Leandro disse...

Triste... mas faz parte da vida...
não tenho palavras... apenas o lamento... abraços e saudades de você, meu melhor amigo!

Blog Widget by LinkWithin