segunda-feira, agosto 27, 2007

Sing a sad song.

Uma das trilhas sonoras mais tristes que tive a alegria de escutar é a de "Brilho eterno de uma mente sem lembranças".

O próprio filme em si é uma gostosura de triste, aquele saudável spleen que nunca fez mal à ninguém. Um punhado de imagens que causaria muito menos impacto sem essa trilha.

Pessoalmente "Everybody's gotta learn sometime" do Beck é fichinha perto das instrumentais do Jon Brion. E olha que nunca fui muito entusiasta de músicas sem letra, sempre achei algo como um envelope vazio. Algo que não mostra exatamente a que veio.

Pois bem, Jon Brion mudou esse meu conceito. Incrível o clima que o cara, que também compôs em "Embriagado de Amor" e "Magnólia", consegue fazer com músicas curtas de no máximo 2 minutos.

Na trilha do "Brilho eterno..." existem três matadoras: Theme, Phone Call e Collecting Things. Ouvir cada uma delas é certeza de você ter um momento reflexivo do estilo "morte da bezerra".

Dá uma sensação estranhamente boa, algo como uma melancolia dosada e em conta-gotas. Nada em excesso, tudo prescrito medicamente. É como se você de vez em quando precisasse daquilo.

Para em casos de ingestão em excesso, o antídoto é simples. Só colocar 3 min de I'm from Barcelona no talo. Isso cura qualquer ressaca sentimental!

5 comments:

claudemir disse...

Algumas músicad também despertam meu spleen. 1979 é uma delas.

K. disse...

Hmmmm, sentimental ; )

pumpkincita disse...

para mi "colleting things" está muy pegada a una la idea de una película, se siente mucho la carencia de la letra cuando la escuchás fuera del contexto de un film.
phone call es si un poquito triste pero como que pasa rápido, ni llegás a percatarte del sentimiento.
ahora bien.. THEME.. por dios!
El mejor tema lejos para mí (de los que conozco de Job Brion). Lo podría escuchar 27 veces seguidas.
Es TAN emotivo. Es imposible serle indiferente.

Otra música de pelis tan emotiva como todo este CD es la música de Amélie y otro, aunque no tan fuerte y conmovedor como los dos anteriores es la música de Little Miss Sunshine.
Pero para mí en pelis tristes se lleva el premio Gustavo Santaolalla (Amores Perros, Brokeback mountain, otras). A mi esa música si que atraviesa el alma, me hace sentir mil millones de cosas. Increíble.

Aquí entre los comments leo algo de 1979. Como es algo imposible comparar artistas... sería bueno hacer un análisis dentro de cada uno. En este caso fue de una peli y fue de Eternal Sunshine..

Bueno mis saludos.. Estoy con poco MSn porque estoy haciendo muchas cosas! leyendo mucho también.. (obligatoriamente y otras por placer).

Saludos y que andes bien!

marcelo urânia disse...

cara, a música do beck tem o dedo de jon brion tb. talvez isso explique toda aquela MAGNITUDE!

marie disse...

que coincidência, esses dias andei ouvindo a trilha do brilho eterno até cansar. e adivinha qual eu repeti zilhões e zilhões de vezes, além da "everybody's.."? theme.

Blog Widget by LinkWithin